Home / Geral / Brasil É 2º País Em Proporção De Jovens “Nem-Nem”. Entenda

Brasil É 2º País Em Proporção De Jovens “Nem-Nem”. Entenda

Um dos grandes problemas sociais do Brasil está na quantidade grande — e crescente – de jovens que nem trabalham e nem estudam. Conhecidos como “nem-nem”, 36% dos jovens entre 18 e 24 anos estão nessa situação. Isso torna o Brasil como segundo do mundo nessa problemática estatística.

O dado é da Education at a Glance (Olhar sobre a educação, em tradução livre), da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento (OCDE). Segundo a organização, esse dado aponta que, além da falta de oportunidades, o recorte social é um grande fator que determina esse cenário.

São mais de 20 milhões de brasileiros e brasileiras que fazem parte da chamada geração nem-nem. Isso, segundo especialistas, essa realidade poderá trazer graves consequências para a economia do país.

Taxa de desemprego cai a 9,3% em 2022, menor patamar desde 2015

Créditos: Uol economia

Entre os fatores principais que geram esse quadro estão a discrepância econômico-social. Junto com isso está a crescente dificuldade de adaptação às mudanças rápidas da sociedade. Com isso, há menos qualificação entre essa faixa, junto com uma maior exigência do mercado. Jovens também sofrem muito mais com a precarização do mercado de trabalho, além da informalização do mercado.

Somado a isso estão alguns desafios que acometem jovens, como a gravidez precoce, no caso das mulheres. Outros, como a violência decorrente do racismo estrutural, no Brasil, acomete sobretudo homens jovens e negros.

Pandemia piorou o cenário

A pandemia piorou ainda o cenário no Brasil. Um apontamento preocupante mostra que podemos estar diante de uma “geração perdida” devido aos anos de pandemia, no que tange a perda de aprendizado.

De acordo com relatório intitulado Colapso e recuperação: como a pandemia de covid-19 deteriorou o capital humano e o que fazer a respeito, analisado em matéria da Agência Brasil, os índices de aprendizagem não estão se recuperando em relação ao período pré-pandemia. As crianças em idade pré-escolar (até 4 anos) tiveram desempenho 34% pior em linguagem e alfabetização. Já em matemática, houve 29% de piora comparação com 2019.

Observa-se isso também na queda de matrículas. No fim de 2021, as matrículas em diversos países estavam mais de 10 pontos percentuais abaixo do que havia antes da pandemia. As crianças em idade escolar (6 a 14 anos) perderam 32 dias de aprendizagem para cada 30 dias de fechamento das escolas.

Iniciativa buscando reverter o quadro

Para enfrentar o problema da geração nem-nem, a organização Junior Achievement (JA) criou a Inspira Já. Trata-se de uma plataforma online e gratuita que oferece cursos diversos. Eles são voltados à imersão em temas para quem deseja ter seu próprio negócio.

A iniciativa disponibiliza cursos com duração de 1h a 3h40 para jovens de todo o país. A ideia é disponibilizar capacitações que ajudem na (re) alocação no mercado de trabalho.

Deixe Uma Resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Pesquise No Site Aqui

Categorias Folha Sudoeste

x

Check Also

Estabilizador de Celular Eficiente

Estabilizador Para Celular Bem Eficiente e Barato

Se você é apaixonado por fotografia e fazer vídeos para tiktok, sua rede social ou ...