fbpx
CPFL Energia

CPFL Amplia Beneficiários Da Tarifa Social

A CPFL (Companhia Paulista de Força e Luz) incluiu 17.444 novos clientes da região de Campinas na modalidade da Tarifa Social, durante a pandemia de Covid-19. Essa tarifa social prevê descontos na conta de energia de forma progressiva, de acordo com o consumo. Esse levantamento foi divulgado pelo jornal O Correio em matéria desta segunda-feira (14).

O mesmo jornal apontou que, na região de Campinas/SP, a CPFL tem 66.817 clientes aptos aos descontos. Além disso, existem outros 49.373 que poderiam se encaixar na mesma classificação e obter, por meio do benefício, um alívio nas despesas neste momento, além de garantir abatimentos graduais depois.

Segundo o jornal O Correio, esses dados são fruto de cruzamento de informações da  CPFL, que fez um balanço por meio de cruzamento de dados internos com o Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico), do governo federal. De acordo com esses números, existe potencial de quase dobrar o número de beneficiários na região metropolitana de Campinas.

Entre as 17 cidades da Região Metropolitana de Campinas (RMC) com maior potencial de cadastros para baixa renda, Campinas lidera o ranking com 23.507 clientes. Na segunda posição, Sumaré tem 58.469 consumidores em condições de enquadrarem-se nessa faixa. Já a cidade de Hortolândia fica no terceiro lugar, com 3.580 unidades consumidoras levantadas.

A CPFL Paulista informa que, além de ter reduções na conta, consumidores de baixa renda estão com os cortes por inadimplência suspensos até 31 de dezembro deste ano. Saiba, assim sendo, como se inscrever.

Requisitos para ser classificado como consumidor de baixa renda

Para se enquadrar na categoria de baixa renda, o cliente precisa ter ganhos mensais per capita de, no máximo, meio salário mínimo (R$ 522,50) e atender a, pelo menos, um dos pré-requisitos solicitados. São eles:

  • estar cadastrado no Programa Bolsa Família;
  • ter a família inscrita no Cadastro Único para Programas Sociais do governo federal (CadÚnico), com renda mensal de até três salários mínimos, que seja portador de doença ou patologia cujo tratamento ou procedimento médico requeira o uso continuado de aparelhos, equipamentos ou instrumentos que, para o seu funcionamento, demandem consumo de energia elétrica;
  • estar recebendo o Benefício da Prestação Continuada (BPC) da Assistência Social;
  • pertencer a família de índios ou quilombolas inscritos no CadÚnico.

Uma vez que o consumidor se enquadre nos requisitos, ele deverá também se cadastrar junto à distribuidora, por meio dos canais digitais. Um deles é seu site oficial: www.cpfl.com.br/atendimento-a-consumidores/produtos-e-servicos/paginas/cadastramento-de-baixa-renda, ou ainda no aplicativo CPFL Energia, disponível para download gratuito no Google Play Store e no App Store.

Se a pessoa com o benefício da Tarifa Social não for o titular da instalação, ela deve fazer o pedido identificando o código do cliente, que consta na conta de energia do local onde mora, para que a CPFL possa conceder o benefício.

Desconto cumulativo

Os descontos da Tarifa Social da CPLF são aplicados de forma cumulativa para faixas de consumo que vão de 0 kWh a 220 kWh. Os descontos são:

  • de 65% para os primeiros 30 kWh consumidos no mês;
  • de 40% para o consumo de 31 a 100 kWh/mês;
  • de 10% de desconto para o consumo entre 101 e 220 kWh
Folha Sudoeste


Leia Este

1 Milhão De Oportunidades Emprego e Cursos

1 Milhão De Oportunidades Emprego e Qualificação

A iniciativa teve sua apresentação nessa Quarta feira, dia Vinte e Oito e já se …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *