fbpx
Varejo teve aumento das vendas de 0,8% em janeiro

Varejo teve aumento das vendas de 0,8% em janeiro

O volume de vendas do varejo registrou alta na passagem de dezembro para janeiro, de 0,8%, de acordo com o que foi apurado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Na comparação com janeiro de 2021, a queda registrada foi de até 1,90%.

Ainda assim os números de vendas no varejo ficaram acima do que era esperado, superando a expectativa de alta que era de apenas 0,3% no primeiro mês do ano. Mesmo com esse avanço registrado no comparativo mensal, cinco das oito atividades representaram um aumento do resultado negativo do último ano.

No acumulado dos últimos 12 meses, o setor de varejo acumula uma alta de 1,3%, mas que ainda assim é bastante tímida quando comparado com o setor de serviços e principalmente os avanços da agricultura. O setor ainda se encontra em 0,8% abaixo dos resultados que havia apresentado antes do início da pandemia.

Setor de vendas não crescia desde julho de 2021

Já desde julho de 2021, quando o setor de varejo havia chamado a atenção por um chamativo crescimento de 3,6%, é que não se via resultados de um nível positivo. Já para os meses de janeiro, este crescimento é o maior visto desde 2019, muito antes do início da pandemia.

Ainda assim, cinco das oito atividades que foram pesquisadas haviam registrado resultados negativos no mês de janeiro. Ainda assim, o setor de varejo puxou o crescimento de outras atividades, desde farmacêuticos, médicos e o setor de perfumaria, todos estes com um resultado de 3,8%.

No caso do varejo ampliado, a queda de 0,3% pode ser explicada pela atividade de veículos e motos, além da parte de peças que registrou uma queda de 1,9%. As principais contribuições para o resultado positivo no mês de janeiro de 2022 e puxado pelos eletrodomésticos e móveis.

Resultados de farmacêuticos e médicos chamaram a atenção em janeiro

Já o setor de farmacêuticos e médicos surpreendeu ao registrar um aumento de 10,1% no comparativo do mesmo mês em relação ao mês anterior, já sendo o terceiro mês consecutivo de alta e o mais alto dos últimos três meses, sendo que somente no mês de dezembro havia registrado uma alta de até 7,7%.

Já no varejo ampliado, a queda de 1,5% que foi mais acentuada envolveu o setor de materiais de construção, que pela sétima vez já está registrando quedas. O setor se desenvolveu muito desde o início da pandemia, com resultados positivos que haviam sido registrados em junho de 2020, período onde a Covid-19 ainda marcava época de decretos duros e lockdown.

Varejo ainda está atrás do auge antes da pandemia

O resultado de janeiro ainda está 0,8% ainda está um pouco abaixo de fevereiro de 2020, que foi justamente o último mês antes do início da pandemia. Ainda assim, o setor está 6, 5% abaixo do seu resultado histórico.

Entre as atividades econômicas que estão em um nível acima do pré-pandemia, ao contrário do que está acontecendo no varejo, um dos grandes destaques é o avanço do setor de perfumaria e cosméticos, com um crescimento de 23,7%. Artigos de uso pessoal e doméstico também registram altas, de 5,4% durante este período.

Folha Sudoeste


Leia Este

Tempo de Aprender Curso De Alfabetização

Tempo De Aprender Cursos Para Desenvolvimento Da Educação

Programa Tempo De Aprender Cursos Para Desenvolvimento Da Educação disponibilizado pelo MEC de forma gratuita …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *