fbpx
Coronavac Vacina Sinovac

Cadastro de vacina contra Covid-19 será criado no RJ

Coronavac Vacina SinovacA Prefeitura do Rio de Janeiro vai criar plataforma/site para fazer o cadastro para vacina

Depois que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou no último domingo (19) o uso emergencial das vacinas Coronavac, da empresa Sinovac e produzida no Brasil pelo Instituto Butantã, e a AstraZeneca, produzida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), muitos estados e municípios têm divulgado seus planos de vacinação. Depois de São Paulo anunciar a criação de uma plataforma para um cadastro prévio e não obrigatório para a vacinação, é a vez do estado Rio de Janeiro anunciar medida semelhante.

O governo do Estado do Rio de Janeiro anunciou que lançará uma plataforma similar como forma de evitar aglomerações no processo de triagem de pessoas que serão vacinadas. Com efeito, o governo fluminense declara que não será necessária a plataforma de cadastro na primeira fase da vacinação, que irá abranger profissionais de saúde que atuam nas redes pública, privada e filantrópica. Porém, ela será lançada nas próximas etapas, e detalhes sobre ela deverão ser publicados em breve.

É necessário lembrar que, como dito,  na primeira etapa de vacinação serão vacinados profissionais da saúde e, além deles, idosos residentes em asilos e pessoas com deficiência residentes de abrigos. Assim sendo, as doses serão levadas até os locais por equipes da Secretaria Estadual de Saúde (SES), facilitando assim o controle dessa etapa.

De acordo com informações da CNN Brasil, a plataforma de cadastro ficará pronta ainda essa semana, precisando de aval para funcionar do secretário de saúde do governo fluminense. Além disso, a plataforma receberá cadastro para pessoas que forem se vacinar quando das próximas etapas da campanha de vacinação.

Prefeitura do Rio de Janeiro não fará cadastro prévio

Por sua vez, a capital do estado seguirá caminho distinto, não precisando de cadastro prévio. De acordo com o plano de vacinação da cidade do Rio de Janeiro, que será conduzido pela prefeitura e sua Secretaria Municipal de Saúde, será necessário na vacinação apenas a apresentação de documento com foto que mostre que a pessoa faz parte de grupo prioritário.

No caso dos trabalhadores de saúde que tenham registro profissional (médicos, enfermeiros, etc.), estes deverão apresentar o documento de seu conselho de classe para serem vacinados.

Já os demais funcionários de unidades de saúde que também ficam expostos a contaminação pelo vírus, como os maqueiros, porteiros w atendentes, deverão tomar a vacina em sua própria unidade de lotação ou de acordo a orientação de seu gestor.

Nas próximas etapas, quando forem vacinadas as pessoas portadoras de comorbidades, será necessário apresentar laudo médico comprovando terem a doença informada.

Folha Sudoeste


Leia Este

1 Milhão De Oportunidades Emprego e Cursos

1 Milhão De Oportunidades Emprego e Qualificação

A iniciativa teve sua apresentação nessa Quarta feira, dia Vinte e Oito e já se …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *