fbpx
INSS: Demora para a concessão de benefício pode gerar indenização de até R$ 15 mil

INSS anuncia a substituição de funcionários por robôs

O Instituto Nacional do Seguro Social INSS anunciou que vai passar em breve a substituir os seus funcionários por robôs e assim dando mais agilidade aos atendimentos, indo desde pedidos de aposentadorias, auxílios e pensões. Para muitos, com tanta tecnologia que foi implementada no INSS ao longo dos últimos anos, já estava mais do que na hora de apostar na inteligência artificial para definir os processos.

Essa tecnologia vai passar a ser utilizada após o final do contrato entre os funcionários que foram chamados para integrar o Gabinete de Crise de Diligências, já sendo interligado ao Conselho de Recursos da Previdência Social.

Essa medida já consta através de uma portaria conjunta que foi publicada no dia 16 deste mês, envolvendo a Secretaria de Previdência Social e o Ministério do Trabalho e Previdência. O documento visa a criação de um grupo de trabalho e que vai implementar o uso da inteligência artificial para a análise dos recursos.

O que muda a partir dessa nova medida do INSS?

De acordo com a publicação, essa medida vai buscar aumentar a produtividade de cada indivíduo e assim diminuir as filas, que após o inicio da greve dos servidores do INSS, ficou ainda mais congestionada.

Os documentos que já foram dos pedidos e se encontram no chamado processo administrativo do INSS, também vão precisar constar no novo processo encaminhado ao conselho de recursos, sendo que para estes casos o envio de documentos será necessário para se realizar a análise do recurso e que até então era feita pelos servidores.

O sistema do INSS vai ser integrado ao do CRPS, sendo que no momento em que se recorrer da decisão negativa a partir do sistema do Meu INSS, vai ser passado a petição oficial do segurado para o conselho, deixando para trás todos os documentos que já haviam sido apresentados na fase inicial do pedido de benefício.

O que acontecia sem a documentação em mãos?

Quando não havia a documentação em mãos, os conselheiros acabam devolvendo o pedido ao segurado e solicitam ao gabinete todos os documentos que se fazem necessários para que seja feito a análise do direito de receber ou não o benefício. A partir de agora com a robotização, esse processo vai ser encaminhado completamente.

Também caberá a inteligência artificial do INSS de identificar e até enviar automaticamente para o sistema todos os documentos, fazendo uma avaliação social e médica, um extrato resumido do Cadastro Nacional de Informações Sociais, para benefícios por incapacidade nos beneficiários previdenciários e que possam receber um laudo.

Folha Sudoeste


Leia Este

Vale-Alimentação de R$ 900 é confirmado: Saiba se pode receber

Vale-Alimentação de R$ 900 é confirmado: Saiba se pode receber

Os servidores que trabalham sob o regime CLT recebem benefícios que são fundamentais para a …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *