Home / Nos Estados / Acre / Ministério Anuncia Nova Campanha De Vacinação Para Fevereiro

Ministério Anuncia Nova Campanha De Vacinação Para Fevereiro

O Ministério da Saúde anunciou, na última quinta-feira (26), sua próxima campanha de vacinação contra a covid-19. Dessa vez, serão dois objetivos da campanha. Em primeiro lugar, será aplicada a vacina bivalente, que é uma versão atualizada do imunizante que protege contra novas variantes do coronavírus. Em segundo, será buscada a ampliação da cobertura vacinal no Brasil, ainda insuficiente.

A previsão de se iniciar o reforço bivalente de imunização contra a covid-19 no fim de fevereiro. Mais exatamente, a partir do dia 27/02. A perspectiva foi apresentada durante a primeira reunião ordinária da Comissão Intergestores Tripartite (CIT) de 2023. A reunião foi realizada em Brasília (DF), na Organização Pan-Americana de Saúde (Opas/OMS).

A expectativa do Ministério da Saúde é que o cronograma já comece no próximo dia 27/02. Ele está dividido em 4 fases, e foi divulgado assim:

  • Fase 1: pessoas acima de 70 anos, imunocomprometidos, comunidades indígenas, ribeirinhas e quilombolas;
  • Fase 2: pessoas entre 60 e 69 anos;
  • Fase 3: gestantes e puérperas; e
  • Fase 4: profissionais de saúde.
Entenda o que são as vacinas bivalentes contra a Covid | Vacinas | G1

Reprodução/ Anvisa

O que são as vacinas bivalentes e por que devemos tomá-las?

Desde que a pandemia começou, o vírus causador da covid-19 sofreu várias mutações. Atualmente, a variante Ômicron é a predominante no mundo. Mutações assim são comuns em vírus. Com efeito, geram dificuldades no combate da doença, como quando se tornam bem diferentes do vírus original.

As primeiras vacinas usadas no combate ao covid-19 são as chamadas “monovalentes”. Elas fornecem menos proteção frente à variante dominante, a Ômicron. Por isso, houve essa atualização. Cabe sublinhar que as monovalentes continuam sendo bastante eficazes, evitando casos graves, que geram hospitalizações e mortes.

O uso emergencial de duas vacinas bivalentes da Pfizer contra a Covid-19 foi aprovado pela Anvisa em novembro do ano passado.

Vacina bivalente contra a COVID começa em 27 de fevereiro - Saúde - Estado  de Minas

Créditos: Estado de Minas

Trata-se de dois imunizantes atualizados que contemplam sublinhagens da variante Ômicron do coronavírus. Esses imunizantes devem ser utilizados como doses de reforço contra a doença:

  • Bivalente BA1 – protege contra a variante original e também contra a variante Ômicron BA1;
  • Bivalente BA4/BA5 – protege contra a variante original e também contra a variante Ômicron BA4/BA5.

Ampliação da cobertura vacinal

A nova campanha do Ministério da Saúde também visa ampliar a cobertura vacinal do Brasil, incluindo aí a aplicação de novas doses das monovalentes. Cerca de 19,1 milhões de brasileiros e brasileiras não completaram seu esquema vacinal, tendo tomado somente uma dose.

Cerca de 68,4 milhões de pessoas deixaram de receber a primeira dose de reforço (3ª dose). Além disso, outras 30,2 milhões aptas a receber a 2ª dose de reforço (4ª dose) ainda não a tomaram.

Deixe Uma Resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Pesquise No Site Aqui

Categorias Folha Sudoeste

x

Check Also

Cursos Rápidos Com Certificado Bem Em Conta

Curso Rápido Com Certificado Bem Em Conta Confira

Encontrar um curso que seja rápido, com certificado e que caiba no bolso nem sempre ...