Home / Geral / Preço do botijão de gás dispara mais de 20% em 12 meses e afeta o orçamento de famílias

Preço do botijão de gás dispara mais de 20% em 12 meses e afeta o orçamento de famílias

 O botijão de gás está substituindo o papel da energia elétrica e segue complicando o orçamento de boa parte das famílias no país. Somente ao considerar os últimos 12 meses, o gás encanado já acumula a impressionante alta de 26,29% e o gás de botijão fica com um percentual quase similar, de 21,36%.

Sendo assim, os dois subiram muito mais do que a inflação ao longo do ano, que no acumulado dos últimos 12 meses está em 10,07%. Com o aumento dos índices inflacionários, muitas famílias precisam organizar as suas contas para poder chegar até o final do mês, economizando na conta de energia e comprando itens cada vez mais econômicos no supermercado.

Vendas de botijão de gás em queda

De janeiro até o mês de agosto, as vendas do botijão de gás de 13 kg já caíram mais de 4%, segundo as informações que foram reveladas pelo Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo (Sindigás).

Muitas famílias estão adotando o air-fryer e o micro-ondas que serve como uma alternativa ao forno e o fogão, sendo utilizado na maioria de suas refeições. Os banhos também tendem a ficar mais frios e mais curtos também.

Tudo isso tem sido pensado em um momento em que vivenciamos em alta inflação, de modo que os salários também fiquem mais defasados, inviabilizando com que muitas famílias se endividem por não terem condições de pagarem todas as contas atualmente.

No último ano, o Brasil teve que enfrentar a maior seca dos seus últimos 90 anos, de modo que as contas de luz foram às alturas, provocando ações de emergência que foram tomadas pelo Governo Federal.

Nem mesmo a redução na conta de luz alivia a finanças das famílias

Em 2022, com o aumento das chuvas, boa parte dos brasileiros viu a sua conta de energia ficar mais barata, porém isso não representou um alívio relevante de fato, sobretudo com o crescimento do preço do botijão de gás, que subiu quase duas vezes a inflação ao longo dos últimos 12 meses.

Geralmente, para se adquirir fornos e fritadeiras é preciso pagar de 10% a 20% mais caro que nos equipamentos elétricos, no comparativo com os preços de 2021.

Somente no último mês, a Petrobras realizou duas reduções nos preços do diesel e chegou a três quedas no preço da gasolina. O limite imposto para a cobrança de ICMS também se mostrou como um alívio, ainda que para os membros do Sindigás, as medidas não repercutiram e o preço do botijão de gás continua alto na maior parte do país.

Com a dificuldade que muitas pessoas têm de pagar em dinheiro pelo gás de cozinha, as vendas no cartão de crédito aumentaram em larga escala. Um dos fatores que puderam ajudar famílias é que, além de muitas estarem recebendo o Auxílio Brasil no valor de R$ 600, os mesmos também tiveram a notícia de que terão o valor do Auxílio-Gás em seu valor integral.

No momento, o preço médio do botijão de gás no país está na casa dos R$ 110. Muitos viram a medida como eleitoreira, por parte do Presidente Jair Bolsonaro. Nesse caso, também houve muitos questionamentos sobre isso em relação ao Auxílio Brasil, que tem a possibilidade de continuar nos R$ 600 no próximo ano.

Deixe Uma Resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Pesquise No Site Aqui

Categorias Folha Sudoeste

x

Check Also

Estabilizador de Celular Eficiente

Estabilizador Para Celular Bem Eficiente e Barato

Se você é apaixonado por fotografia e fazer vídeos para tiktok, sua rede social ou ...