fbpx
Nubank e Banco Inter Vagas Abertas

Dois em cada três bancos devem perder espaço para fintechs no mundo

Nubank e Banco Inter Vagas AbertasCerca de dois terços dos bancos da América Latina, o que representa atualmente 71% e mais 67% dos bancos em todo o mundo, deverão perder participação no mercado em um período de no máximo dois anos, caso não apostem em investir em digitalização. A fintech de soluções bancárias e que é especialistas em soluções na nuvem Mambu, foi quem realizou a pesquisa.

O estudo mostrou como tese “Evolua ou seja extinto”, e consultou mais de 500 executivos sêniores de bancos pelo mundo inteiro, inclusive consultando países da América Latina. Os resultados reforçam a urgência que essas instituições financeiras precisam aderir ao sistema de digitalização o mais rápido possível.

44% dos entrevistados que estão na América Latina e 58% que estão no mundo, admitem que os seus negócios correm risco de acabar nos próximos cinco a dez anos caso eles não se adaptem rapidamente ao mundo digitalizado dos negócios. 

Impactos financeiros gerados pela Covid-19

Talvez mais do que em qualquer outra região no mundo, a América Latina usou da pandemia para realizar mudanças radicais. Não apenas no Brasil, mas em outros países emergentes como o México e a Argentina, além da Colômbia, estão crescendo nos últimos anos, com startups que vêm chamando a atenção de grandes investidores no mundo.

Em toda a região, 57% dos executivos enxergam que o aumento da inclusão financeira está sendo um dos maiores benefícios para a construção de um modelo bancário mais sólido na América Latina, assim como acontece em todos os países desenvolvidos, os tão conhecidos “países de primeiro mundo”.

83% dos líderes do setor de bancos de varejo da região e 81% dos responsáveis por grandes instituições financeiras em todo o mundo acreditam que é necessário substituir o modelo que hoje é muito conservador por algo mais arrojado. Esse processo fica ainda mais claro quando se observa a possibilidade de retornos, que vêm evoluindo e aumento a discrepância de fintechs com bancos tradicionais.

Progresso de digitalização deve demorar para esses bancos

O estudo identificou que mesmo que abracem a tecnologia, as instituições financeiras ainda estão longe de chegarem perto do que a digitalização e os serviços digitais têm de melhor para oferecer. Entre os espertos no assunto entrevistados, 53% deles acreditam que podem correr o risco de não acompanharem essa transformação digital.

A era digital que vivemos é uma representação dos serviços de fintechs, além de pequenos bancos de varejo e outros players com abordagens inovadoras, que estão sempre pensando na experiência inédita dos seus clientes.

Futuro sugere um domínio ainda maior das big techs

Para 78% dos grandes executivos da América Latina, as gigantes da tecnologia como Google e Amazon devem continuar sendo as donas das maiores fatias do mercado do setor bancário e expandir ainda mais as suas atuações em no máximo cinco anos.

Algumas empresas também estão apostando forte nos investimentos digitais, pois a fase de digitalização já foi concluída. Esse processo já está acontecendo inclusive na América Latina, como o Mercado Livre e Globant que realizaram grandes compras de Bitcoin, diversificando o capital das suas empresas.

Entre as fintechs que estão evoluindo, é possível citar também algumas corretoras, como a mexicana Bitso que após o sucesso no México, já expandiu as suas atividades, inclusive rivalizando aqui no Brasil.

Folha Sudoeste


Leia Este

Brasil é um dos países mais caros do mundo para comprar um carro 0 Km

Brasil é um dos países mais caros do mundo para comprar um carro 0 Km

Um levantamento feito por uma consultoria britânica analisou quais são os países mais caros e …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *