fbpx

Valores esquecidos em quase 50% dos casos não passa de R$ 1

Se os valores esquecidos podem chamar a atenção pelo grande números de brasileiros que tiveram novamente essa chance de sacar um dinheiro que eles achavam que estaria para sempre perdido, porém desde já não se iluda quanto ao valor que eles vão receber. Até 42,8% dos casos são de apenas R$ 1 para se receber e enquanto que 69,7% dessa quantia total também é baixa, de apenas R$ 10.

Esse volume se refere ao total de consultas que ocorreram na primeira fase do programa Valores Receber, um sistema que foi criado pelo Banco Central do Brasil. Dos R$ 3,9 bilhões que inicialmente haviam sido prometidos pelo BC para serem liberados, R$ 3,28 bilhões foram para destino de 27,3 milhões de pessoas físicas.

Pessoas jurídicas também estão recebendo os valores esquecidos

Cerca de R$ 620 milhões já foram liberados para serem depositado a pessoas jurídicas. Em alguns casos, uma mesma pessoa acaba tendo direito de receber mais de um pagamento, o que já configurou um total de 32,4 milhões de transações. Desse total, as transações de apenas R$ 1 representaram até 13,8 milhões das liberações. E os valores até R$ 10 representaram 8,5 milhões de casos.

Entre os valores a receber mais alto que foram observados até então, tivemos 36 mil liberações que ficaram entre R$ 10.000,01 e R$ 100 mil, ainda assim esse montante representa apenas 0,11% dos casos. E apenas 1.318 dessas transferências resultaram em liberação de valores acima de R$ 100 mil, um valor ainda menor e que chega a apenas 0,1% da população residente no Brasil que terá direito a receber estes valores até então esquecidos.

Como chegar ao recebimento de valores?

Passou a valer a partir da última segunda-feira (14), que as pessoas que nasceram entre 1968 e 1983 ou mesmo foram empresas abertas neste período, tiveram a possibilidade de solicitar os recursos para saque através de instituições financeiras que vão poder receber estes valores. O processo deve ser feito através do site criado pelo BC e que vai permitir o agendamento para ter esses valores.

A consulta havia sido aberta na noite do dia 13 de fevereiro. Na ocasião, o próprio sistema havia informado a data e o horário em que os usuários que tivessem recursos e então a partir de quando eles poderiam realizar o agendamento. E para quem perder o prazo ou horário, a repescagem começou no último sábado, dia 19.

Instituição financeira vai ter até 12 dias para liberar o saque solicitado

Após receber o pedido de saque, a instituição financeira poderá se organizar em até 12 dias para a aprovação do pedido e então repassar os valores ao cliente. A expectativa é que os pagamentos possam ser realizados através do PIX, como uma forma de agilizar os pagamentos, mas também para ir liberando os valores que na maioria dos casos já se encontra a anos parado.

Para realizar o saque dos valores o usuário precisa ter uma conta nível ouro ou prata no portal gov.br. Também é necessário ter uma identificação seguro para o acesso aos serviços públicos e os que já foram adaptados às ferramentas digitais, lembrando que a conta Gov.br está disponível para todos os brasileiros. 

Folha Sudoeste


Leia Este

PicPay Vagas Abertas Na Fintech

Como entrar em contato com o SAC do PicPay?

Está procurando contato através do PicPay? Sendo assim, preparamos uma lista da qual temos um …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *