fbpx
INSS: Demora para a concessão de benefício pode gerar indenização de até R$ 15 mil

Dados identificados podem fazer com que o cálculo da aposentadoria do INSS seja refeito

O Tribunal de Contas da União identificou que existe uma grande quantidade de erros e que se encontra disponível em ao menos 80 milhões de cadastros da base do Cnis, que é utilizada para se fazer a liberação de dados dos cadastrados no INSS.

Na prática, com a inconsistência dos dados é bem possível que nenhum pedido de benefício seja aprovado, ou mesmo fazer com que os valores das aposentadorias acabem sendo até menores do que realmente o segurado teria direito.

No total, o CNIS reúne 416 milhões de cadastros e sendo que todos os dados referentes aos aposentados no Brasil se encontram armazenados desde o ano de 1989. É através destes registros que são armazenadas as contribuições que servem como uma referência para que se dê início ao cálculo inicial da aposentadoria.

Informações podem ser obtidas através do Meu INSS

Através da plataforma digital do Meu INSS o trabalhador terá direito a acessar todos os seus direitos previdenciários e trabalhistas, além de fazer simulações através do seu tempo de contribuição, agendando os requerimentos de benefício e consultar os pagamentos que são referentes aos benefícios que recebe do INSS.

Ressaltando que desde a mudança que ocorreu no ano de 2019, o login no sistema é feito com os dados do Gov.br. Essa mudança fez parte de uma ação do Governo Federal para promover a unificação dos logins e sites institucionais, em uma iniciativa que busca facilitar a vida dos trabalhadores, até pela pouca relação que muitos ainda não tem com a tecnologia e com os serviços do Meu INSS.

Como fazer o cadastro no portal do Meu INSS?

O primeiro passo é realizar o seu cadastro pelo Portal do Meu INSS, através do portal gov.br e onde serão solicitadas algumas informações que são referentes ao número de seu CPF, nome completo e data de nascimento, onde o Governo Federal poderá confirmar que é realmente você que está informando os dados de identificação.

Após clicar em continuar, você será direcionado para uma nova página do INSS, onde o Governo Federal irá solicitar uma série de dados para confirmar que é você, como as empresas em que trabalhou, além de quando foi a última contribuição que realizou para o INSS e também por quanto tempo você trabalhou.

Se por ventura não conseguir realizar o seu cadastro no Meu INSS pela Internet, é possível se dirigir à uma das agências que estão espalhadas pelo país e onde um atendente vai lhe fornecer todo o passo e ele mesmo encaminhar o seu cadastro dentro do sistema que rege os benefícios previdenciários. 

É muito importante continuar fazendo as contribuições, mesmo que esteja desempregado. Além dos trabalhadores no regime CLT, também é possível realizar as contribuições como Microempreendedor Individual, que o faz através do pagamento de DAS.

Os nossos artigos sobre o INSS estão lhe ajudando? Pois bem, temos uma série de conteúdos em nosso portal para lhe ajudar a saber tudo sobre os benefícios previdenciários que lhe são de direito.

Folha Sudoeste


Leia Este

Vale-Alimentação de R$ 900 é confirmado: Saiba se pode receber

Vale-Alimentação de R$ 900 é confirmado: Saiba se pode receber

Os servidores que trabalham sob o regime CLT recebem benefícios que são fundamentais para a …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *