fbpx
Preço do gás de cozinha já subiu 5 vezes o valor da inflação no ano

Preço do gás de cozinha já subiu 5 vezes o valor da inflação no ano

O aumento de preços de diversos produtos essenciais como o gás de cozinha, tem levado à diversas mudanças no hábito de consumo, o que impacta principalmente no prato do brasileiro a cada dia, além de uma menor qualidade de vida.

Muitos brasileiros tiveram que mudar inclusive na escolha dos alimentos, assim como na qualidade dos produtos durante as compras. Um dos produtos que subiu e acabou mudando a realidade de diversas famílias brasileiras foi o botijão de gás, que para apenas um botijão de até 13 kg já está passando dos R$ 100.

O preço médio do botijão de gás já subiu mais de 30% desde o início do ano, de acordo com os dados da Agência Nacional do Petróleo (ANP). O preço médio final começou em janeiro cotado em R$ 75,29 e agora chegou ao patamar de R$ 76,89.

Alta do gás já é maior do que a inflação

O gás de família compromete em 1,3% o orçamento familiar. Porém esse peso é maior para as famílias de baixa renda, pois em alguns lugares os consumidores já estão chegando a pagar R$ 135 por um botijão de gás de 13 kg, o que hoje já representa mais de 10% do salário mínimo.

Por conta de gastos relevantes como o gás de cozinha acima de R$ 100, diversas famílias acabam tendo de cortar gastos, sobretudo na alimentação. E para piorar ainda mais a situação, o desemprego no país aumentou desde a chegada da pandemia, o que também causa o aumento das dívidas das famíias.

Um exemplo claro da alimentação ainda mais escassa para boa parte das famílias brasileiras, são os grupos que vêm trocando a carne vermelha por linguiças, salsichas, verduras e para as crianças até já cortaram os doces por frutas.

Além do gás de cozinha, energia elétrica também disparou ao longo do ano

Além do gás, a energia elétrica tem sido um dos principais vilões para o aumento significante da inflação ao longo do ano, o que vem levando muitas famílias a recorrer à uma tarifa social, que pode ser alcançada pelas famílias que estão inscritas no Cad Único.

Mesmo para as famílias que são contempladas com a tarifa social, é possível perceber o aumento da tarifa de energia elétrica. Para se ter uma noção da gravidade da situação em comparação ao ano passado, hoje mesmo quem é contemplado com a tarifa social já está pagando em torno de R$ 30.

Como explicar a alta do preço do gás?

Primeiro, é preciso entender todos os encargos e impostos que estão por trás do preço do gás. Ele é composto pelo preço exercido nas refinarias da Petrobras, além do acréscimo de tributos federais como PIS/COFINS e além do ICMS que um imposto pago dentro dos estados.

E para entender o tamanho do aumento do preço do gás de cozinha, os tributos federais sobre o gás estão zerados desde abril e mesmo assim, o descontrole da inflação tem continuando e devastando produtos essenciais aos brasileiros. 50% da composição do gás de cozinha é de realização da Petrobras, além de 3,43% que são destinados para revenda.

Folha Sudoeste


Leia Este

Brasil é o terceiro país do grupo G-20 com maior inflação nos últimos 12 meses

Brasil é o terceiro país do grupo G-20 com maior inflação nos últimos 12 meses

Entre os países do G20, que é o grupo de países que integram as 20 …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *